Você conhece a história do Sagrado Coração de Jesus, padroeiro de Londrina?

Repórter Luciano Gibim entrevista o arcebispo Dom Geremias, que fala sobre a tradição do padroeiro do município

Nesta sexta-feira (11) comemora-se o Dia do Sagrado Coração de Jesus, padroeiro do município de Londrina e também da Arquidiocese. Segundo a história, o Sagrado Coração de Jesus foi revelado no dia 27 de dezembro de 1673. O próprio Jesus Cristo apareceu à Santa Margarida Maria Alacoque, freira que pertencia a uma Congregação conhecida como Ordem da Visitação. A aparição aconteceu durante uma exposição do Santíssimo Sacramento. 

A história diz que Santa Margarida teve a visão de Jesus Cristo mais duas vezes. Nas aparições, o próprio Senhor pediu para que ela divulgasse a devoção a seu Sagrado Coração. Mostrando o seu Coração transpassado pela espada.

Com o crescimento da população de Londrina, em 1934, foi reivindicado ao Bispo de Jacarezinho, Dom Fernando Taddei, a criação da Paróquia de Londrina e, no dia 09 de março do mesmo ano, Dom Fernando atendeu o pedido, nomeando como pároco da nova Igreja o Padre Carlos Dietz.

Foi durante a primeira missa, campal, celebrada em 11 de março e com um altar provisório, feito sob uma capela de palmito, erguida em uma clareira na mata, que Dom Fernando Taddei escolheu o Sagrado Coração de Jesus como padroeiro da nova Paróquia, oferecendo uma imagem para ser colocada na Igreja que seria erguida.

O atual Arcebispo, Dom Geremias Steinmetz disse ao repórter Luciano Gibim, em entrevista exclusiva à Paiquerê FM 98.9, que essa devoção ao Sagrado Coração de Jesus ajuda na compreensão do ser humano, e que em tempo de pandemia, traz uma espiritualidade capaz de confortar os cristãos diante de tantas perdas e tanto sofrimento.

Dom Geremias ressalta que nesta data especial, celebra-se o coração humano de Jesus, onde estão guardados os mais nobres sentimentos, e que essa espiritualidade deve ser relida e atualizada para os tempos atuais, devido à mudança na cultura e com os novos acontecimentos.

O Arcebispo destaca ainda que neste tempo de pandemia, a reconciliação e a misericórdia são os principais sentimentos capazes de reconfortar os corações humanos e fazer com que a devoção ao Sagrado Coração de Jesus sempre esteja presente entre o povo.

Por conta da pandemia, não haverá a tradicional quermesse. As comemorações serão apenas religiosas, com quatro missas nesta sexta-feira, na Catedral de Londrina: às 7h, 10h30, 15h e às 18h. A duas primeiras presididas por Dom Geremias.

Confira entrevista completa e exclusiva na 1º Edição do Rádio Notícias desta sexta-feira, com Ricardo Spinosa e Dr. Assad.