Reforma administrativa vai acabar com estabilidade automática para serviço público

Funcionário ‘precisará ser testado’, indica Paulo Guedes

O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que os novos servidores públicos não terão mais estabilidade automática nas funções. De acordo com ele, este benefício será alcançado de maneira diferente nas várias carreiras do serviço público federal. 

“O novo servidor não terá estabilidade automática, ele precisará ser testado por três, quatro, cinco anos. Vai depender da carreira, do que a pessoa faz, do que entrega”. Ainda segundo o ministro, a reforma administrativa deve reduzir de 300 para 20 as carreiras na esfera pública. Além disso, os salários os ingressantes serão menores. 

O ministro da Economia destacou que o Governo Federal está trabalhando para enfrentar os gastos públicos e afirmou que é necessário reduzir o valor que é gasto para a manutenção da máquina pública. “Controlamos a previdência, derrubamos a segunda torre do inimigo, que é o excesso de juros”. 

Leia mais

Com informações da Agência Brasil*