Passageiros de micro-ônibus envolvido em acidente eram de Florestópolis e Porecatu

Proprietário da empresa de transporte de passageiros diz que grupo de 25 trabalhadores foi à Bahia para manutenção de usina

O micro-ônibus de Londrina que se envolveu na madrugada deste domingo (22) em acidente que deixou 11 mortos, em Pirapora (MG), transportava trabalhadores, a maioria de Florestópolis e Porecatu, que foram contratados por uma empresa paulista para a manutenção de uma usina em Camaçari (BA). Já os dois motoristas do veículo, que estão entre as vítimas fatais, eram de Ibiporã e de Alvorada do Sul.

A tragédia ocorreu entre 1h30 e 2 horas deste domingo, segundo o dono da Transportes DPM, Elton Rodrigo Murinelli. A empresa que tem sede no distrito da Warta foi contratada por um grupo paulista para levar os trabalhadores. Ele está em trânsito nesta tarde até o local do acidente, para prestar assistência aos feridos.

O proprietário da empresa disse que o micro-ônibus saiu de Londrina no último dia 14, com 25 trabalhadores. Depois de prestarem serviços na usina, eles começaram a viagem de volta ao Norte do Paraná à 0 hora de sábado (21), mas o trajeto foi interrompido com a colisão com um caminhão carregado de alimentos. 

Murinelli não tinha informações sobre a causa do acidente ainda. Ele diz que mais nove passageiros morreram, além dos dois motoristas, e que a vítima internada em estado grave, em hospital de Montes Claros, era o motorista do caminhão.