Londrina libera terceira dose da vacina para população a partir de 50 anos

Pode receber a imunização, dentro deste público, aqueles que já tenham completado pelo menos cinco meses desde a aplicação da segunda dose

De acordo com a Secretaria de Saúde de Londrina, qualquer londrinense com 50 anos ou mais de idade poderá fazer o agendamento eletrônico para receber a terceira dose da vacina contra a Covid-19. Dessa forma, a chamada dose de reforço teve o público-alvo reduzido em dez anos, já que antes estava aberta para idosos com 60 anos ou mais.

Pode receber a imunização, dentro deste público, aqueles que já tenham completado pelo menos cinco meses desde a aplicação da segunda dose. Conforme o secretário municipal de Saúde, Felippe Machado, com esta nova ampliação, a Prefeitura de Londrina agora abre o agendamento da terceira dose para a população em geral, acima dos 50 anos, deixando de haver distinção por grupos prioritários.

“Todas as pessoas com 50 anos ou mais, e que tenham completado 150 dias, ou seja, cinco meses, desde o recebimento da segunda dose de imunização, poderão agora completar seu esquema vacinal. Isto significa que aqueles que antes vinham recebendo a vacina em segmentos específicos, como professores, forças de segurança, trabalhadores da assistência social, portadores de doenças crônicas e outros, agora serão inseridos na população geral para dar continuidade à imunização. A mudança irá ocorrer de forma automática no próprio sistema on-line do Portal da Prefeitura, sem a necessidade do usuário fazer qualquer alteração”, ressaltou em entrevista ao N.Com.

Os agendamentos on-line para vacinação podem ser feitos no endereço www.londrina.pr.gov.br. O solicitante deve estar com seu cadastro prévio validado e, no momento da vacinação, deve portar documento de identidade com foto (RG ou carteira de motorista), além do comprovante de inscrição com o QR Code emitido, bem como a carteira de vacinação. Em Londrina, a partir deste momento não será mais necessária a comprovação de endereço para quem vai completar doses de esquema vacinal iniciado. Assim, a exigência de informar o endereço passa a valer apenas para aqueles que irão receber a primeira dose da vacina.