Construção do Centro de Referência da Pessoa com Deficiência deve ser finalizada antes do prazo

As obras tiveram início em setembro deste ano

Fiscais da Prefeitura de Londrina realizaram uma vistoria, na manhã desta quarta-feira (6), nas obras do novo Centro de Atendimento à Pessoa com Deficiência, estrutura em fase inicial de construção no Jardim Sabará, região oeste do município.

Para o secretário municipal de Planejamento, Orçamento e Tecnologia, Marcelo Canhada, dentre todas as obras realizadas na cidade nos últimos anos, essa é a de maior importância do ponto de vista humanitário e social. "Essa é a obra mais importante do ponto de vista humanitário e social em Londrina nos últimos anos. É uma obra muito aguardada por pessoas que precisam ter reabilitação. A ideia é transformar isso em um centro de excelência, com mais de 20 consultórios e 16 salas de atendimento", afirmou. 

As obras tiveram início em setembro deste ano e o prazo para conclusão é de 12 meses. Mas, o secretário acredita que o Centro possa ficar pronto um mês antes que o previsto. "É uma obra grandiosa e estamos depositando muita esperança que ela seja construída num período de 11 meses. Tem muitos operários trabalhando e toda a parte de fundação já foi concluída", disse.

O investimento total é de R$ 5.241.912, por meio de recursos viabilizados em 2016, advindos de emendas parlamentares diferentes. Houve somatória de verbas por meio do atual prefeito Marcelo Belinati, quando deputado federal, que liberou emenda de R$ 1,45 milhão, do então deputado federal, Alex Canziani, com R$ 1,5 milhão, do deputado federal Luiz Carlos Hauly, com R$ 1,5 milhão, da então senadora Gleisi Hoffmann, com R$ 350 mil, do senador Álvaro Dias, com R$ 241.912, e do deputado federal Rubens Bueno, com R$ 200 mil.

A unidade promete ser referência estadual e nacional em atendimentos interdisciplinares e de reabilitação de pessoas com deficiência intelectual, auditiva ou física, de natureza temporária ou permanente; progressiva, regressiva ou estável; intermitente e contínua.

A realização dos serviços está sendo feita pela PGC Engenharia de Obras Ltda., empresa contratada via processo licitatório viabilizado pelo Cismepar (Consórcio Intermunicipal de Saúde do Médio Paranapanema), que administra o complexo. O terreno onde as obras estão sendo realizadas tem uma área total de 15.600,41 m² e foi doado pela Prefeitura de Londrina. Ao todo, a construção terá 1.690 m².