Celso de Mello libera reunião ministerial praticamente na íntegra

Vídeo é apontado como prova por Sérgio Moro de interferência do presidente na PF

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), permitiu a divulgação do vídeo da reunião ministerial do dia 22 de abril. De acordo com o ex-ministro Sergio Moro, esta gravação pode ser tomada como prova na investigação de suposta interferência do presidente Jair Bolsonaro na Polícia Federal. O decano permitiu que o vídeo seja liberado praticamente na íntegra, com restrição apenas a dois trechos, que contêm comentários sobre a China e o Paraguai.