Bolsonaro volta a dizer que apresentará 'provas de fraude' em eleições

"O que não podemos deixar é problema para as eleições do ano que vem"

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) voltou a falar em fraude eleitoral no pleito de 2014, que reelegeu Dilma Rousseff para a presidência da República. Segundo ele, as supostas evidências que comprovariam a fraude serão apresentadas "na quinta ou sexta que vem". Ele também frisou: "O que não podemos deixar é problema para as eleições do ano que vem". 

A eleição presidencial de 2014 teve dois turnos. O segundo turno foi disputado pelos candidatos Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB) – Dilma foi reeleita.

Na época, o PSDB chegou a pedir uma auditoria dos votos junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e não foi encontrada nenhuma evidência de que houve adulteração de programas, de votos ou mesmo qualquer indício de violação ao sigilo do voto no pleito.