21 casos suspeitos de intoxicação por cerveja são investigados

Familiares de vítimas prestam depoimento em Minas Gerais

Cerca de 21 casos suspeitos de intoxicação por dietilenoglicol foram confirmados, nesta segunda-feira (20), pela Secretaria de Saúde de Minas Gerais, sendo 19 homens e duas mulheres. Deste total, quatro casos tiveram a intoxicação confirmada e 17 são investigados.

Quatro pessoas morreram desde o início das ocorrências. Três destas mortes estão entre os 17 casos sob investigação. A morte de um homem de Juiz de Fora teve a contaminação confirmada, as outras três ainda são investigadas.

O que se sabe é que a ingestão de dietilenoglicol pode provocar a síndrome nefroneural e levar a insuficiência renal aguda e alterações neurológicas, como paralisia facial, e embaçamento ou perda da visão.

De acordo com as investigações, o dietilenoglicol estava presente em cervejas produzidas pela cervejaria mineira Backer e consumidas por essas pessoas. A Polícia Civil de Minas Gerais colheu depoimentos de parentes de pessoas intoxicadas, tendo em vista que três testemunhas têm parentesco com pessoas hospitalizadas e uma é parente de uma falecida.

A exumação do corpo de uma mulher que teria sido a primeira vítima da intoxicação foi solicitada à Justiça pelo delegado Flávio Grossi, responsável pelo inquérito. Ela morreu em 28 de dezembro, antes da detecção da substância nas cervejas.

Leia Mais:

Com informações Agência Brasil*